sábado, 12 de junho de 2010

Cadê, cadê...
É incrível como as coisas desaparecem, quando a gente mais precisa delas, se fosse qualquer outro aparecia, mais só por que eu o quero, some.
Acho que ainda tenho bastante tempo pra procurar, nem tenho tantos assim, minha casa é pequena se eu avaliar cada cantinho eu sei que eu vou achá-lo onde eu menos espero.
Ele entrou na minha vida de uma forma engraçada, a primeira vez que nos vimos, fazia um pouco de frio, dentro da festa estava ate bem abafado, gostei dele de cara, nem precisei pensar tanto.
Da primeira vez que saímos juntos, confesso que ele incomodou bastante, mais já estava tão envolvida, que nem ligava, só quando chegava em casa é que eu sabia, que ele iria me deixar grandes marcas.
Depois dele surgiram vários, de tamanhos e formas diferentes, todos encaixavam certinho, me fizeram feliz muitas vezes também, mais havia algo nele que me enfeitiçava que o fazia melhor que os outros.
Bem sinto que já perdi muito tempo procurando, vou me atrasar, queria que ele participasse desse dia tão especial, minha sapatilha vermelha ia combinar com meu vestido, é uma noite pra nos.
Ah! Achei! Deveria saber que ele estava debaixo da cama.

4 comentários:

  1. sapatilha, sei como é...
    sempre nos encantando com seus manuscritos minha princesa.
    adoro-te.

    ResponderExcluir
  2. o sonho de marco é que eu vire sapatão, ele não admite que eu seja hetero kkkkkkkkk
    te amo bichaaaa

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto e ri horrores com os coments!

    ResponderExcluir

Outros pensamentos